Resenha – O Enigma do Oito

Resenha – O Enigma do Oito

O Enigma do Oito

Clique para ampliar

“Você precisa ler este livro!”

Aí minha prima me entregou “O Enigma do Oito” e falou para eu devolver só depois que terminasse.

O resumo da contracapa falava de duas histórias paralelas, uma em Nova York na década de 1970 e a outra na França no século 18 que giravam em torno de um misterioso jogo de xadrez. Na capa, uma chamada: “Leitores do “O Código Da Vinci” irão se deliciar com os vários segredos de “O Enigma do Oito”.

Ôpa, gosto muito do Dan Brown, vamos ler o primeiro capítulo e ver qual é.

O livro começa em um convento na França, quando a sua abadessa convoca várias freiras com uma missão importante, esconder o Xadrez de Montglane que se acreditava ter pertencido à Carlos Magno. Dizia-se que o jogo possuía poderes ocultos e que nas mãos erradas poderia causar muito estrago. Com o convento ameaçado pelos desdobramentos da Revolução Francesa a abadessa entrega uma peça a cada freira, acreditando que separando o jogo pelo mundo conseguiria proteger a humanidade.

Passados mais alguns acontecimentos o primeiro capítulo chega ao fim. Como assim? Preciso continuar!

A história avança alguns séculos e reinicia em Nova York, quando sua protagonista Catherine Velis, uma jovem especialista em computação (uau!) é transferida para trabalhar na Argélia. E mesmo antes de chegar lá, eventos estranhos envolvendo seus amigos e campeonatos de xadrez começam a acontecer.

A partir daí cada capítulo se passa em uma época, fatos históricos vão se misturando com a ficção e os personagens vão se movendo como peças em um tabuleiro. Sim, se você entende de xadrez ficará mais empolgado ainda, mas se não sabe nada, como eu, irá gostar da aventura também.

“O Enigma do Oito” foi publicado pela primeira vez em 1988. Sua autora, Katherine Neville, sabe deixar o leitor muito curioso ao fim da cada capítulo, e as vezes até confuso já que coloca ficção e história muito bem uma ao lado da outra.

É uma pena que nem todos seus livros foram lançados no Brasil.

Terminada a leitura, devolvi a obra para minha prima e passei um bom tempo me sentindo orfã.

Se você se sentir assim também não precisa ficar triste. “O Enigma do Oito” possui uma continuação chamada “O Fogo” que foi lançada vinte anos depois do primeiro livro. Só que esse, fica para uma outra resenha.

Gostou? Compre O Enigma do Oito em: SaraivaSubmarinoCultura

Autor:

Louco por definição, formando em Comunicação Social Publicidade e Propaganda, músico, compositor, blogueiro, nerd, geek, esposo da @eericarocha, pai da tartaruga tigre d'agua Trash, da salsicha Punk, do boxer Rocky e Atendimento e Planejamento na @lets_talk. Twitter, Facebook e Google+.

aba-share
aba-comentarios